Você já viu aqui no nosso blog como as esferas são importantes em diversos segmentos industriais. Muito disso se dá devido à sua fácil aplicação, agregado a um excelente resultado de custo-benefício.

Mas, existem alguns cuidados que precisam ser tomados para que problemas e imprevistos não aconteçam, principalmente no que diz respeito a soldagem dessas peças e é sobre isso que falaremos hoje.

Erro no processo de soldagem

Antes de abordarmos sobre a soldagem das esferas especificamente, precisamos entender o que de fato é uma falha nesse processo.

Uma solda é considerada mal feita quando há uma falha suficiente para comprometer a usabilidade daquela peça ou junta que foi soldada.

Segundo uma pesquisa realizada pela Sociedade Americana de Engenheiros Mecânicos (ASME) essas falhas podem ser ocasionadas pelos seguintes motivos abaixo:

  • 41% por condições desfavoráveis no processo;
  • 32% por erro humano;
  • 12% uso de técnica imprópria para a devida aplicação;
  • 10% pela seleção incorreta da matéria prima;
  • 5% por sulcos de soldagem mal trabalhados.

Mas, quais são as falhas que podem acontecer?

Dentre as falhas que podem acontecer nesse processo, vamos citar as 3 mais comuns e como fazer para evitá-las.

Contaminação do metal (porosidade)

Contaminação do metal é muito comum, principalmente em lugares úmidos, com presença de ferrugem, tinta ou óleo.

É importante lembrarmos que a superfície onde será feito o processo deve estar limpa e devidamente tratada.

A porosidade acontece quando os gases presentes na matéria por conta das condições citadas acima, acabam fazendo que a solda fique fraca, ou seja, cheia de bolhas.

Como evitar a porosidade?

A primeira coisa que precisamos fazer é limpar os materiais que serão soldados. Além disso é preciso utilizar eletrodos e materiais secos, evitando assim a umidade.

Também é uma ótima prática reduzir a velocidade do caminho de arco, evitando assim que os gases escapem.

Trincas na solda

as trincas no processo de soldagem são ainda mais comuns dentre as falhas.

Como há alterações de temperatura da peça submetida na soldagem, a trinca pode ocorrer tanto do centro da peça para fora (trinca a quente), como também já surgirem na superfície da peça (trinca a frio).

Há ainda o caso da trinca de cratera que é aquela falha que ocorre bem próxima a solda por resfriamento.

trinca

Como evitar trincas no processo de soldagem das esferas?

Assim como no problema anterior comece limpando a área e removendo todas as impurezas. Após realizar esse processo, pré-aqueça o metal e posteriormente garanta o resfriamento adequado na área da solda.

A escolha correta da matéria prima também é extremamente importante para evitar essa falha na soldagem.

Respingo

respingos ocorrem quando pequenas partículas de solda caem sobre a superfície da peça. Geralmente essa falha é uma das mais difíceis de serem reparadas.

É possível prevenir falhas por respingo?

Sim, comece novamente limpando a superfície, reduza o comprimento do arco. Posteriormente verifique a corrente de soldagem e aumente o ângulo do eletrodo.

Realizando todos esses processos as chances de ter respingos na soldagem diminuem bastante.

Casos em que a solda não é indicada para esferas de aço

A soldagem deve ser evitada em peças que posteriormente precisarão ser desmontadas, pois esse é um tipo de aplicação permanente. Uma vez que a esfera é soldada ela não pode ser mais removida.

Gostou do nosso artigo? Acesse nosso blog saiba tudo sobre esferas de aço e roletes agulhas.